O que é o Diagnóstico Psicopedagógico

24-02-2013 13:45

 

O diagnóstico psicopedagógico é, sem dúvida o ponto de partida para uma tentativa de compreensão das dificuldades de aprendizagem.

A tarefa diagnóstica, tanto em nível institucional quanto clínico, é, indispensável ao psicopedagogo, pois o auxiliará na tomada de decisões. Constitui, na verdade, um processo, um contínuo sempre revisável, pois a investigação das causas das dificuldades prossegue durante todo o trabalho de intervenção.

http://3.bp.blogspot.com/-x0OwgGe5ag8/UN9HCaTaLbI/AAAAAAAADjI/JkzMGIQj2tQ/s1600/41.jpg

A realização do diagnóstico varia entre os profissionais, dependendo da postura teórica da cada um.

Para a realização do diagnóstico psicopedagógico o profissional, de um modo geral, desenvolve as seguintes atividades:

- anamnese( reconstrução da história de vida da criança);

- análise do material escolar desde a pré- escola;

- contato com a escola( direto ou através de questionário);

- observação do desempenho em situação de aprendizagem;

- aplicação de testes psicopedagógicos específicos;

- solicitação de exames complementares( psicológicos, neurológicos, oftalmológico, audiométrico, etc.) dependendo do caso.

O conhecimento da etiologia é fundamental, não somente para  determinação de prioridades de tratamento e para a escolha de metodologias específicas, mas, especialmente, para o planejamento de soluções preventivas e/ou de caráter social mais amplo.( Kiguel,1990). By Lully.

fonte:http://aprendizagemafetiva.blogspot.com.br/2012/10/o-diagnostico-psicopedagogico.html

 

 

 

 

 

 

Diagnóstico Psicopedagógico Clínico
 

http://2.bp.blogspot.com/-Iga-gGTHnvQ/UN9HHzTt2JI/AAAAAAAADjQ/7h6Mja2wziA/s1600/01.jpg

 

 

Michele May¹

 

O diagnóstico psicopedagógico busca identificar as causas do sintoma da não-aprendizagem e seu significado; reconstruir a história pessoal do sujeito, identificando possíveis fraturas do desenvolvimento; identifica a modalidade de aprendizagem do sujeito nos níveis epistêmico e do desejo; realiza o diagnóstico operatório e representações conceituais através do jogo e da representação simbólica.

O diagnóstico contempla as seguintes fases: motivo da consulta (enquadre com a família); enquadre com o paciente e sessão lúdica; hora do jogo; história vital; visita à escola para entrevista com a professora; provas projetivas de Jorge Visca, provas operatórias de Jean Piaget, avaliação corporal, jogo; avaliação da lecto-escrita e  avaliação matemática (intercalando as sessões e fazendo uso de diferentes instrumentos); devolução para o paciente; devolução para a família; devolução para a escola. Lembro que não existe uma sequência fixa para os passos do diagnóstico, tudo vai depender do vínculo e das necessidades do paciente. Entretanto, é importante lembrar que deve-se analisar os dados coletados e considerá-los sempre contextualizados, nunca de maneira isolada.

Após a conclusão do diagnóstico psicopedagógico, é criado o plano de intervenção, que é a organização da ação e de um espaço que favoreça a reconstrução dos aspectos cognitivos do sujeito e de seu vínculo com a aprendizagem, através da brincadeira, do jogo, do desenho e da busca prazerosa pelo aprender.

 

REFERÊNCIAS E SUGESTÕES:

FERNÁNDEZ, Alicia. A inteligência aprisionada: abordagem psicopedagógica clínica da criança e sua família. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 1991.

__________________. Os idiomas do aprendente: análise das modalidades ensinantes com famílias, escolas e meios de comunicação. Porto Alegre, RS: Artmed, 2001.

PAÍN, Sara. A Funçao da ignorância. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 1991.

_________. Subjetividade e objetividade: relações entre desejo e conhecimento. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009

WADSWORTH, Barry J. Inteligência e afetividade da criança na teoria de Piaget: fundamentos do construtivismo. 5. ed., rev. São Paulo, SP: Pioneira, 2000.